Guia Vegano - Loja Vegana

Fast Food Nation

Filme de Richard Linklater critica a indústria do fast food em Cannes


Por Mike Collett-White

fast_food_nation.jpg CANNES (Reuters) - O diretor americano Richard Linklater diz que seu novo filme baseado no best-seller "Fast Food Nation", de 2001, pode ser visto pelo setor dos restaurantes de fast food como ameaça a seus lucros.

O filme homônimo, que converteu um livro factual em obra de ficção, é a mais recente crítica cinematográfica às cadeias de fast food, desde que, em 2004, Morgan Spurlock lançou "Super Size Me -- A Dieta do Palhaço", um olhar irreverente sobre a obesidade nos Estados Unidos.

O autor de "Fast Food Nation", Eric Schlosser, também tem um livro novo que trata de temas semelhantes: "Chew on This".

As grandes cadeias de alimentos estão preocupadas com o potencial prejuízo a sua imagem, tanto que, para contrabalançar o filme, vêm organizando campanhas próprias de informação.

"Já estamos tendo reações do setor do fast food", disse o diretor a jornalistas em Cannes.

Parece que o setor contratou agências para marcar presença quando o filme sair nos Estados Unidos. Eu nunca antes fiz um filme que, de repente, parece estar ameaçando os lucros de uma empresa. Não acho que um filme possa fazer isso de fato.

Linklater acrescentou que não come carne, mas que recentemente comeu um sanduíche de peixe em um McDonald's em Viena.

Apesar de o filme ser uma interpretação fictícia de um livro de não ficção, a cadeia de restaurantes mencionada tem o nome "Mickey's", que o público com certeza vai associar ao nome McDonald's.

O McDonald's anunciou no mês passado que, antes do lançamento do novo livro de Schlosser e do filme de Linklater, vai aumentar seus esforços para informar aos consumidores sobre a qualidade dos alimentos que vende.

"Fast Food Nation", que fará sua estréia oficial no Festival de Cinema de Cannes na sexta-feira, concorre à Palma de Ouro, que será entregue ao final do evento de 12 dias.

O filme segue três tramas paralelas que mostram como uma vaca é transformada em um hambúrguer difícil de resistir. Uma cena particularmente explícita acontece em um abatedouro real no México.

O filme também trata de uma questão quente, a imigração, ao mostrar um grupo de mexicanos que vai aos Estados Unidos em busca de trabalho em uma fábrica de processamento de carne.

"Não há nada de novo na questão da imigração", disse Linklater. "Esse problema existe e vai continuar. A questão é que um governo pode optar por chamar a atenção para ele, dependendo de seus interesses eleitorais e políticos em determinado momento."

O diretor explicou que, ao criar um drama baseado no livro "Fast Food Nation", em lugar de um documentário, moderou a mensagem política.

Não nos propusemos a fazer uma declaração política muito contundente. Acho que o filme só pode ser visto em termos políticos, mas seus personagens não pensam muito dessa maneira.

Richard Linklater também vai exibir em Cannes um filme fora da competição oficial, intitulado "A Scanner Darkly" (sairá no Brasil como "O Homem Duplo", um desenho animado que lança um olhar sombrio sobre os EUA no futuro próximo.
  • Hits: 1860