Abordagem pragmática Vs idealista no ativismo vegano. As principais diferenças.

 Autor: Lucas Alvarenga

O ativismo vegano, por princípio, sempre buscará o fim da exploração animal. Então, por princípio, todo ativista vegano é abolicionista. E dentro do movimento vegano, existem basicamente 2 principais discursos: a abordagem pragmática e a idealista. O objetivo final entre os dois é o mesmo, mas eles vêem abordagens diferentes para chegar até lá. Vamos às principais características:

1) Abordagem Pragmática: 
O ativista vegano, por princípio, sempre tem muito do lado idealista, mas com abordagem pragmática, ele vai se basear sempre em dados e focar sempre nos resultados para definir suas ações e estratégias. Ele entende que o caminho para o mundo vegano não é uma linha reta e que é necessária a atuação em várias frentes diferentes, que são complementares, para a obtenção de grandes resultados a curto, médio e longo prazo. As características principais da abordagem pragmática são:

  1. Baseia seus argumentos em dados e pesquisas;
  2. É inclusivo; colabora com diversas estratégias que se mostrem eficazes para os animais, mesmo que elas não abordem diretamente o veganismo;
  3. Ações são baseadas em estudos, análises e dados;
  4. Foca na comunicação com o público não vegano. Entende a clara importância de facilitar ao máximo a vida do vegano para que ele não volte a consumir produtos de origem animal, mas está sempre pensando no que pode mudar os hábitos de quem ainda consome produtos de origem animal.
  5. Entende, para chegar no objetivo final, é preciso atuar em diversas frentes complementares e compreende que as estratégias irão mudar de acordo com a situação, momento e oportunidades.

2) Abordagem Idealista:
O ativista que usa mais a abordagem idealista segue muito mais o seu instinto do que a análise de fatores psicológicos, sociológicos e até mercadológicos. A análise de dados e pesquisas não é muito considerada, sendo que o que mais importa é o discurso sempre alinhado aos princípios morais. As principais características da abordagem idealista são:

  1. Baseia seus argumentos majoritariamente em valores morais;
  2. Não colabora com outras estratégias que não abordam explicitamente e unicamente as questões morais;
  3. Ações são baseadas quase sempre em intuição;
  4. Costuma focar na comunicação com o público vegano, apontando o que deve ou o que não deve ser consumido e definindo termos para o movimento e para ativistas;
  5. Entende que há apenas um caminho e não há mudança de estratégias.

 

Não existe certo ou errado. São dois tipos de pensamento que apontam direções distintas, mas visando o mesmo resultado final. Todo ativista vegano quer o fim da exploração animal. Os meios para isso e os pensamentos estratégicos irão variar. Mesmo dentro de cada abordagem (idealista e pragmática) existem pensamentos e estratégias diferentes.

De qualquer forma, o entendimento dos princípios de cada tipo de pensamento e abordagem pode facilitar a compreensão de novos ativistas a decidirem com mais facilidade suas linhas de pensamento e, eventualmente, ajudá-los a fazer um ativismo mais eficaz.

*O ativista Tobias Leenaert explora bastante esse tema em seu livro ”Como criar um mundo vegano”. Clique aqui para baixar a versão do livro em pdf.

Tags 

Fonte: veganismoestrategico.com.br

Compartilhe